(11) 3383-1200
atendimento@raidho.com.br
Diferentes visões, diferentes culturas Nós sabemos onde fica o exótico de cada parte do mundo

     
Dicas
   
 
 

DICAS GERAIS – INDONÉSIA



A Indonésia, oficialmente República da Indonésia é um grande país localizado entre o sudeste asiático e a Austrália, sendo composto pelo maior arquipélago do mundo, as Ilhas de Sonda, e ainda a metade ocidental da Nova Guiné, compreendendo cerca de 17.508 ilhas. Por ser um arquipélago, tem fronteiras terrestres com a Malásia, em Bornéu, com Timor-Leste, e com a Papua-Nova Guiné; e marítimas com as Filipinas, Malásia, Singapura, Palau, Austrália e com o estado indiano de Andaman e Nicobar. A localização entre dois continentes, a Ásia e a Oceania, faz da Indonésia uma nação transcontinental. A Indonésia é uma república, com poder legislativo e presidente eleitos por sufrágio universal, sendo sua capital a cidade de Jacarta.

Com mais de 230 milhões de habitantes, é o quarto país mais populoso do mundo e o primeiro entre os países islâmicos. Através de suas numerosas ilhas, o povo indonésio está distribuído por distintos grupos étnicos, lingüísticos e religiosos. O lema nacional Bhinneka Tunggal Ika ("Unidade na diversidade") articula a diversidade que há na nação. A Indonésia é um país rico em questão de recursos naturais, contrastando com sua população, que é, em maioria, de baixa renda.

Assim é a Indonésia, um gigantesco arquipélago com mais de dezoito mil ilhas que desafiam qualquer turista. É necessária muita energia e disposição para desbravar esse recanto ecológico, onde passa a linha imaginária do Equador. Aliás, o lugar desafia a imaginação. Pode parecer mentira, mas a Indonésia talvez seja a representação simbólica do sonho.

 
 
 
 



A diversidade da Indonésia impressiona. As ilhas são cobertas por densas florestas tropicais e muitas são caracterizadas pelas altas montanhas no interior e planícies que desembocam no litoral coberto por palmeiras. O terreno apresenta variações que vão desde as montanhas cobertas de neve de Irian Jaya (nome de uma das ilhas) e planícies. Rios, cachoeiras e praias (muita praia) fazem a alegria do visitante.

O país agrada a diferentes perfis de turistas. Os mais acomodados devem ficar nas ilhas de Java ou Bali, que juntas concentram mais de 60% da população e boa parte da infra-estrutura turística da nação. Para os mais aventurados, recomenda-se a exótica e desabitada ilha de Irian Jaya, que segundo o governo local, tem cerca de 4 habitantes por km quadrado. Há infindáveis atrativos turísticos. O turismo de sol e praia, de aventura, o cientifico, o ecológico e o cultural coexistem e são interdependentes.

A Indonésia é a maior economia do Sudeste Asiático e também é membro do G-20. O Produto Interno Bruto se estima em 444 bilhões de dólares e em 2008, o PIB nominal per capita era de 1.950 dólares. O principal setor econômico é o de serviços, representando 45,3% do PIB. É seguido pela indústria (40,7%) e a agricultura (14%). No entanto, a agricultura emprega mais pessoas do que os outros setores, ocupando 44,3% dos 95 milhões de trabalhadores no país. O setor de serviços emprega 36,9% e a indústria emprega 18,8%. As principais indústrias são a petrolífera e de gás natural, além da indústria têxtil, de papel e de minerais, enquanto que os principais produtos agrícolas são arroz, milho, mandioca, batata doce, tabaco, chá, café, especiarias e borracha. Capital – Jacarta

Moeda – Rúpia Indonésia

Idioma Oficial – Língua indonésia (bahasa indonésio)

Fuso Horário – Meridiano de Greenwich + 7 horas.

Vistos consulares – Brasileiros necessitam de visto de entrada em viagens à turismo ou negócios.

Para viagens de até 30 dias, brasileiros podem obter o visto na chegada na Indonésia ou solicitar no Brasil, antes da viagem.

O visto pode ser obtido na entrada do país, para permanência de no máximo 30 dias. Porém para o visto emitido na chegada, o mesmo não poderá ser prorrogado.

O visto emitido no Brasil antes do embarque, poderá ter validade de até 60 dias para utilizar e permanecer. O mesmo poderá ser prorrogado no país. Documentos –

Passaporte com validade mínima de seis meses

Passaporte anterior, se possuir original

Formulário preenchido e assinado em 02 vias

02 fotos 3x4 cm recentes e iguais

Certificado de Vacina de Febre Amarela Internacional - original + copia,

Cópia do bilhete aéreo com ida e volta confirmada (não pode ser print da reserva),

Voucher do hotel

Cópia RNE (para estrangeiros). Clima / Melhor Época –

Em geral, a melhor altura para visitar a Indonésia é durante a estação seca, entre Maio e Outubro.

O clima é tropical, quente e úmido. As temperaturas andam na média dos 22º a 33ºC. Entre Outubro e Abril é a estação das chuvas. Se decidir visitar o país nessa altura do ano vá preparado porque chove muito.

História –

A história da Indonésia inclui uma sucessão de períodos pré-históricos, desde o Paleolítico, ao Mesolítico e Neolítico, passando pelas Idades do Bronze e do Ferro. Ainda hoje é possível distinguir vestígios de atividades de cada um destes períodos. Depois vieram as influências estrangeiras, primeiro chegadas da Índia, depois do mundo islâmico e, finalmente, da Europa. Cada uma delas trouxe o seu contributo para o desenvolvimento da Indonésia.

No século XVI, os portugueses estabeleceram entrepostos comerciais em algumas regiões do arquipélago. Um século depois o arquipélago torna-se colônia da Companhia Holandesa das Índias Orientais.

O nacionalismo indonésio ganha impulso no início do século XX. Com a Segunda Guerra Mundial a Indonésia é ocupada pelos japoneses, em 1942, só conseguindo ganhar a sua independência e soberania a 17 de Outubro de 1945. Após quatro duros anos de guerra de guerrilha, os holandeses não têm outra solução senão reconhecer a separação. A nova nação independente é então concebida como uma federação em que cada um dos estados que a compõem têm elevado grau de autonomia. No Verão de 1950 Sukarno, o líder nacionalista que havia proclamado a independência, dissolve a jovem federação centralizando o poder. De seguida desenvolve uma política externa independente em relação aos EUA e à União Soviética, tornando a Indonésia num dos fundadores do Movimento dos Países Não-Alinhados, em 1955.

Onze anos depois Sukarno é forçado a transferir o poder para os militares, liderados pelo general Suharto. Este é declarado Presidente da Indonésia dois anos depois. É o inicio da ditadura. Com o Golkar – Secretariado Conjunto de Grupos Funcionais – conquista a maioria na Câmara dos Representantes em 1971, no decurso das primeiras eleições gerais realizadas desde 1955. Daí para a frente o ditador vence todas as disputas eleitorais, devido a um rígido controle de todas as instituições sociais e políticas. Desta forma o governo em exercício beneficia apenas a expansão das empresas e dos negócios ligados a familiares e a amigos de Suharto.

Em 1975 invade Timor Leste, antiga colônia portuguesa de maioria católica. Com a independência deste território a Indonésia ganhou novo alento e mais crédito nos meios políticos internacionais. Mas no interior do país as divergências continuam com desejos de separação por parte de uma camada da população.


 
     
Através da lista de casamento Raidho, os convidados presenteiam o casal com cotas, de diferentes valores, que se transformam na viagem dos sonhos!
REDES SOCIAIS
NEWSLETTER
Receba nossas promoções e novidades em seu E-mail.
Aceito os termos de uso e política de privacidade
Login: Senha: Esqueceu a Senha?
ÁREA RESTRITA CÂMBIO ON-LINE
Euro (EURO): R$ 3,950
Dólar (US$): R$ 3,350
20/10/2017 às 14h 42 min
DESENVOLVIDO POR
VMB Consultores & Informática