(11) 3383-1200
atendimento@raidho.com.br
Diferentes visões, diferentes culturas Nós sabemos onde fica o exótico de cada parte do mundo

     
Dicas
   
 
 

DICAS GERAIS – ROMÊNIA


A Roménia ou Romênia é um país da Europa Oriental limitado a norte e a leste pela Ucrânia, a leste pela República da Moldávia e pelo mar Negro, a sul pela Bulgária e a oeste pela Sérvia e pela Hungria. A sua capital, e também maior metrópole, é a cidade de Bucareste.

O nome Roménia vem de Roma ou do Império Romano (Oriental) e enfatiza as origens do país como província do Império Romano. Na Antiguidade Tardia, o Império Romano era freqüentemente chamado de Romania em latim. Alguns historiadores afirmam que o Império Bizantino medieval deveria ser chamado de Romania, mas esta idéia não foi aceite. O nome "Romania" também é usado para o grupo de terras européias onde apareceram as línguas românicas.

Uma pessoa que viajar pela primeira vez para a Romênia, sempre voltará para visitá-la. É o lema do turismo do País, baseado na qualidade dos serviços prestados, junto com as ofertas de todo tipo. A enciclopédia do turismo romeno atende praticamente a todas as exigências e todas as preferências durante o ano inteiro.

Ao contrário da sua história tumultuada, a natureza da Romênia oferece generosamente, em compensação, um ambiente harmonioso, desde as altas montanhas até o litoral do Mar Negro, sendo difícil de escolher o forte dos tipos de turismo que se podem praticar: férias no litoral no verão, esportes de inverno nas montanhas, visitas aos castelos, museus e sítios arqueológicos, inclusive turismo cultural de todo tipo, turismo curativo e medicinal, parques nacionais alpinos, ou do Delta do Danúbio, caça e pesca, folclore, quase sem igual na Europa, festivais nacionais e internacionais diversos, até congressos e reuniões especializadas, com infra-estrutura apropriada. Junta-se a tudo isso a alma de um povo acolhedor, latino, hospitaleiro e alegre com sua arte culinária específica sempre acompanhada de bons vinhos, pois o Deus Bachus, segundo as lendas da antigüidade, nasceu nessas terras.

 
 
 
 


Pelo fato de que o País é reconhecido como grande potência cultural, talvez convenha se com eçar pelo turismo relacionado à cultura, ressaltando só uma das duas potencialidades: mais de 3.000 museus, sítios arqueológicos, castelos e palácios, mosteiros e igrejas antigas, monumentos e fortalezas bem conservadas. O Museu Nacional de História da Romênia em Bucareste tem, entre outras coisas, como peça de destaque, um fabuloso tesouro em ouro, dos achados arqueológicos, de inestimável valor.

A Roménia é um país com um grande número de castelos, sendo alguns constituídos de madeira e muito bem conservados ao longo dos séculos. Esses castelos atraem muitos turistas durante todo o ano. O castelo mais visitado é o famoso Castelo de Bran onde, segundo a tradição, viveram o Conde Drácula e Elisabeth Bathory.



Capital – Bucareste

Moeda – Leu Romeno

Idioma Oficial – Romeno

Fuso Horário – Meridiano de Greenwich +2

Vistos consulares – Brasileiros estão isentos de visto à turismo/negócios para permanência de até 90 dias.



Documentos –

Recomenda-se que todos os viajantes embarquem com:

- Passaporte com validade mínima de 06 meses

- Fundos suficientes para estadia ( dolares/euros/travel cheques/cartões de crédito, etc)

- bilhete aéreo com ida e volta, confirmados

- Confirmação de estadia/hospedagem

- Assistência em viagem com coberturas mínimas de EUR 30.000 englobando Assistência médica, hospitalar e repatriação.



Clima / Melhor Época –


Roménia, devido à sua localização, no sudeste da Europa, tem um clima temperado continental de transição com quatro distintas estações, caracterizado por altas variações de temperatura, que torna-se mais moderada na zona costeira.

A primavera é agradável com manhãs e noites frescas e dias quentes. No verão, o clima é quente e seco. As áreas mais quentes são o sul e o sudeste onde o termômetro costuma ultrapassar 38°C durante os meses de julho e agosto. As temperaturas são mais baixas nas montanhas. O outono é seco e muito frio, é a paisagem revive de cor de folhas amarelas e vermelhas. Os invernos da Roménia podem ser extremamente frios e nebulosos, com temperaturas muito baixas especialmente nas montanhas (até -25°C). Abundante a neve de dezembro até meados de março. Os montes Cárpatos bloqueiam as influências climáticas da vasta planície continental Ucrânia, trazendo invernos frios e menos chuva para o sul e sudeste. No extremo sudeste, as influências mediterrânicas oferecer um ameno clima marítimo.

A pluviosidade média anual é de cerca de 630 milímetros no centro da Transilvânia, 520 milímetros em Iasi na Moldávia, e apenas 380 milímetros em Constanta sobre o Mar Negro A quantidade de precipitação decresce de oeste para leste e das montanhas para planícies, algumas zonas montanhosas recebem mais de 1.000 milímetros de chuva por ano.

A melhor época para visitar a Roménia começa a partir do final de abril até início de julho e do final de agosto até finais de outubro, com temperaturas geralmente leve e agradável.



História –

A confederação tribal dos Getas foi encontrada por Dario na sua campanha nos Balcãs em 531 a.C.. Os dácios foram derrotados pelo Império Romano no governo do imperador Trajano em duas campanhas que se estenderam de 101 a107, e o centro do reino dos dácios tornou-se a província romana da Dácia.

As campanhas góticas e cárpicas nos Balcãs durante 231 - 275 forçaram o Império Romano a reorganizar uma nova província romana da Dácia ao sul do Danúbio, fazendo com que a antiga Dácia se tornasse o reino dos Godos até o final do século IV, quando foi incluído no Império Huno. Os Gépidas e os Avaros governaram a Transilvânia até o século VIII, quando os Búlgaros incluíram a Roménia ao seu império até o ano 1000. Os Pechenegues, os Cumanos e os Uzes também são mencionados por crônicas históricas no território da Roménia até a fundação dos principados valáquios da Valáquia por Basarab, e da Moldávia por Dragos durante o século XIV.

Na Idade Média, os romenos viveram em três principados distintos: Valáquia, Moldávia e Transilvânia.

A Valáquia e a Moldávia encontraram-se sob a soberania do Império Otomano nos séculos XV e XVI, respectivamente, com autonomia interna e breves períodos de independência, com a Moldávia perdendo seu território oriental da Bessarábia para o Império Russo em 1812, seu território setentrional de Bucovina para o Império Austríaco em 1775 e seu território sudeste de Bugeac para o Império Otomano.

A Transilvânia caiu sob controle da Hungriano século XII (desde 1300, a Hungria e a Transilvânia tornaram-se possessões da Casa de Anjou, de Habsburgo, e do Sacro Império Romano-Germânico), tornando-se um principado sob a soberania do Império Otomano em 1526, após a Batalha de Mohács. No final do século XIX, o Império Austríaco (desde 1867, Áustria-Hungria) incluiu a Transilvânia nas suas fronteiras.

A Roménia moderna nasceu quando os principados da Moldávia e da Valáquia fundiram-se em 1859 e a sua independência foi ratificada pelos Grandes Poderes em 1877. Um Príncipe da Casa alemã de Hohenzollern-Sigmaringenrecebeu a Coroa do Reino da Roménia, tornando-se Rei e chamava-se Carol I.

Após a Primeira Guerra Mundial (na qual a Roménia participou aliando-se às potências da Tríplice Entente), com a desintegração do Império Russo dos Romanove do Império Austro-Húngaro dos Habsburgo, a Roménia viu a sua área de soberania duplicada com as aquisições da Transilvânia e da Bessarábia.

A Bessarábia, a Bucovina do Norte e a Bugeac foram incorporados pela União Soviética em 1940, compreendendo principalmente a atual República da Moldáviacom a Bugeac e a Bucovina do Norte integradas na Ucrânia.

Após a Segunda Guerra Mundial, a Roménia tornou-se um estado comunista sob direto controlo econômico e militar da U.R.S.S. até 1958.
O governo ditatorial do presidente Nicolae Ceauşescu (1965-1989) foi derrubado com a Revolução Romena de 1989; muitos dos que derrubaram Ceausescu, na sua maioria sociais-democratas, integraram o governo eleito democraticamente até 1996, quando Emil Constantinescu foi eleito presidente por uma coligação de centro-direita. Em 2000, os social-democratas retornaram ao poder, com Ion Iliescu. As eleições de 13 de Dezembro de 2004 deram a vitória a Traian Băsescu, do liberal Partido Democrata através da coalizão de direita "Aliança da Justiça e Verdade".

Em 1 de Janeiro de 2007, a Roménia adere à União Européia juntamente com a Bulgária.


 
     
Através da lista de casamento Raidho, os convidados presenteiam o casal com cotas, de diferentes valores, que se transformam na viagem dos sonhos!
REDES SOCIAIS
NEWSLETTER
Receba nossas promoções e novidades em seu E-mail.
Aceito os termos de uso e política de privacidade
Login: Senha: Esqueceu a Senha?
ÁREA RESTRITA CÂMBIO ON-LINE
Euro (EURO): R$ 3,950
Dólar (US$): R$ 3,350
20/10/2017 às 14h 42 min
DESENVOLVIDO POR
VMB Consultores & Informática